Manejo clínico da Fibrilação Atrial: uma revisão integrativa das evidências atuais

Clinical management of Atrial Fibrillation: an integrative review of current evidence

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52832/jesh.v2i2.102

Palavras-chave:

Diagnóstico, Fibrilação atrial, Gerenciamento Clínico, Tratamento.

Resumo

O objetivo do presente estudo é verificar evidências acerca do gerenciamento clínico da fibrilação atrial caracterizando os principais métodos diagnósticos, assim comot as estratégias terapêuticas mais utilizadas. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada pela seleção de estudos indexados na PUBMED de 2015 a 2021. Utilizaram-se os termos orientados pelos Medical Subject Headings (MeSH): “Atrial Fibrillation”, “Treatment”, “Diagnosis”, “Management”, combinados pelo operador booleano “AND”, os quais propiciaram 218 artigos que, após leitura de títulos e resumos, reduziram-se a 41 estudos e, posteriormente, a 20 após suas leituras na íntegra. O manejo clínico da FA é discutido pelo controle de frequência, controle de ritmo e anticoaguloterapia. As drogas utilizadas em cada estratégia possuem ressalvas na sua utilização e seu uso na emergência requer monitorização contínua. A escolha da terapêutica deve ser individualizada. A estratégia de controle de frequência parece ser a terapêutica mais segura, tendo o controle de ritmo certas ressalvas. A terapia anticoagulante é primordial para evitar desfechos desfavoráveis, mas deve ser avaliada pelo perfil de comorbidades do paciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marta Lígia Vieira Melo

Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Católica de Santos - SP, Graduada em fisioterapia pela Universidade Estadual da Paraíba e Professora dos cursos de Fisioterapia e Medicina da Faculdade Santa Maria (FSM), Cajazeiras, Paraíba, Brasil

Andreza Alverga, Faculdade Santa Maria - FSM

Graduando(a) em Medicina na Faculdade Santa Maria (FSM), Cajazeiras, Paraíba, Brasil.

Bruno Galdino Moreira

Graduando(a) em Medicina na Faculdade Santa Maria (FSM), Cajazeiras, Paraíba, Brasil.

Francisco Guilherme Leite Linhares de Sá

Graduando(a) em Medicina na Faculdade Santa Maria (FSM), Cajazeiras, Paraíba, Brasil.

Maria Alice Vieira Melo de Lima

Graduando(a) em Medicina na Faculdade Santa Maria (FSM), Cajazeiras, Paraíba, Brasil.

Weverton Flôr Patricio

Graduando(a) em Medicina na Faculdade Santa Maria (FSM), Cajazeiras, Paraíba, Brasil.

Ubiraídys de Andrade Isidório

Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Cruzeiro do Sul, Fisioterapeuta graduado pelo Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ), professor da Faculdade Santa Maria (FSM)Cajazeiras, Paraíba, Brasil.

Elisangela Vilar de Assis

Doutora em Ciências pela Faculdade de Medicina do ABC, Mestre em Ciências da Nutrição pela Universidade Federal da Paraíba, Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário de João Pessoa e Professora adjunta da Universidade Federal de Campina Grande.

Referências

Araújo Geraldes, M. D. F. D., Darze, E. S., & Rocha, P. N. (2019). Trends and predictors of oral anticoagulation in patients with atrial fibrillation: a serial cross-sectional study from 2011 to 2016. International Journal of Cardiovascular Sciences, 33, 68-78.

Cherian, T. S., Shrader, P., Fonarow, G. C., Allen, L.A, Piccini, J. P., Peterson, E. D.,& Mahaffey, K. W. (2017). Efeito da fibrilação atrial na mortalidade, risco de AVC e escores de qualidade de vida em pacientes com insuficiência cardíaca (do Registro de Resultados para Tratamento Melhor Informado da Fibrilação Atrial [ORBIT-AF]). The American Journal of Cardiology, 119 (11), 1763-1769.

Christersson, C., Wallentin, L., Andersson, U., Alexander, J. H., Alings, M., De Caterina, R., & Siegbahn, A. (2019). Effect of apixaban compared with warfarin on coagulation markers in atrial fibrillation. Heart, 105(3), 235-242.

Cintra, F. D., & Figueiredo, M. J. D. O. (2021). Fibrilação Atrial (Parte 1): Fisiopatologia, Fatores de Risco e Bases Terapêuticas. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 116 (2), 129-139.

De Caterina, R., Andersson, U., Alexander, J. H., Al-Khatib, S. M., Bahit, M. C., Goto, S., & ARISTOTLE Investigators. (2016). History of bleeding and outcomes with apixaban versus warfarin in patients with atrial fibrillation in the Apixaban for Reduction in Stroke and Other Thromboembolic Events in Atrial Fibrillation trial. American heart journal, 175 (3), 175-183.

Emdin, C. A., Wong, C. X., Hsiao, A. J., Altman, D. G., Peters, S. A., Woodward, M., & Odutayo, A. A. (2016). Atrial fibrillation as risk factor for cardiovascular disease and death in women compared with men: systematic review and meta-analysis of cohort studies. bmj, 352.

Fauchier, L., Villejoubert, O., Clementy, N., Bernard, A., Pierre, B., Angoulvant, D., & Lip, GY (2016). Causas de morte e fatores que influenciam em pacientes com fibrilação atrial. The American Journal of Medicine, 129 (12), 1278-1287.

Goette, A., Kwong, WJ, Ezekowitz, MD, Banach, M., Hjortshoj, SP, Zamoryakhin, D., & Lip, GY (2018). A terapia com edoxaban aumenta a satisfação com o tratamento e reduz a utilização de recursos de saúde: uma análise do EdoxabaN vs. varfarina em estudo de pacientes com cardioversão em curso de fibrilação atrial (ENSURE-AF). Ep Europace, 20 (12), 1936-1943.

Guo, Y., Lane, DA, Wang, L., Chen, Y., Lip, GY, mAF-App II Trial investigadores, ... & Fulin, G. (2019). Tecnologia Mobile Health (mHealth) para melhorar a triagem, o envolvimento do paciente e otimizar o atendimento integrado na fibrilação atrial: o ensaio randomizado mAFA (mAF-App) II. Jornal internacional de prática clínica, 73 (7), e13352.

Held, C., Hylek, EM, Alexander, JH, Hanna, M., Lopes, RD, Wojdyla, DM, ... & Wallentin, L. (2015). Desfechos clínicos e manejo associados a sangramento maior em pacientes com fibrilação atrial tratados com apixabana ou varfarina: percepções do ensaio ARISTOTLE. European heart journal, 36 (20), 1264-1272.

Hijazi, Z., Oldgren, J., Andersson, U., Connolly, S. J., Eikelboom, J. W., Ezekowitz, M. D., & Wallentin, L. (2017). Growth-differentiation factor 15 and risk of major bleeding in atrial fibrillation: Insights from the Randomized Evaluation of Long-Term Anticoagulation Therapy (RE-LY) trial. American heart journal, 190, 94-103.

Hindricks, G., Potpara, T., Dagres, N., Arbelo, E., Bax, JJ, Blomström-Lundqvist, C., & Watkins, CL (2021). 2020 Diretrizes da ESC para o diagnóstico e tratamento da fibrilação atrial desenvolvidas em colaboração com a Associação Europeia de Cirurgia Cardio-Torácica (EACTS) A Força-Tarefa para o diagnóstico e tratamento da fibrilação atrial da Sociedade Europeia de Cardiologia (ESC) Desenvolvido com o especial contribuição da European Heart Rhythm Association (EHRA) do ESC. European heart journal, 42 (5), 373-498.

Kuck, K. H., Merkely, B., Zahn, R., Arentz, T., Seidl, K., Schlüter, M., Tilz, R. R., Piorkowski, C., Gellér, L., Kleemann, T., & Hindricks, G. (2019). Catheter Ablation Versus Best Medical Therapy in Patients With Persistent Atrial Fibrillation and Congestive Heart Failure: The Randomized AMICA Trial. Circulation. Arrhythmia and electrophysiology, 12(12), e007731.

Lip, G. Y. (2017). The ABC pathway: an integrated approach to improve AF management. Nature Reviews Cardiology, 14(11), 627-628.

Lopes, RD, Rordorf, R., De Ferrari, GM, Leonardi, S., Thomas, L., Wojdyla, DM, ... & ARISTOTLE Comitês e Investigadores. (2018). Digoxina e mortalidade em pacientes com fibrilação atrial. Journal of the American College of Cardiology, 71 (10), 1063-1074.

Mamchur, SE, Khomenko, EA, Chichkova, TY, Romanova, MP, Evtushenko, VV, & Polikutina, OM (2020). Monitoramento de ECG não invasivo de longo prazo vs. implantação de gravador de loop para o gerenciamento de fibrilação atrial. Annals of Noninvasive Electrocardiology, 25 (2), e12675.

Marrouche, NF, Brachmann, J., Andresen, D., Siebels, J., Boersma, L., Jordaens, L., ... & Baensch, D. (2018). Ablação por cateter para fibrilação atrial com insuficiência cardíaca. New England Journal of Medicine, 378 (5), 417-427.

Meyre, P., Blum, S., Berger, S., Aeschbacher, S., Schoepfer, H., Briel, M., ... & Conen, D. (2019). Risk of hospital admissions in patients with atrial fibrillation: a systematic review and meta-analysis. Canadian Journal of Cardiology, 35(10), 1332-1343.

Okumura, K., Akao, M., Yoshida, T., Kawata, M., Okazaki, O., Akashi, S., ... e Yamashita, T. (2020). Edoxaban em dose baixa em pacientes muito idosos com fibrilação atrial. New England Journal of Medicine, 383 (18), 1735-1745.

Packer, D. L., Mark, D. B., Robb, R. A., Monahan, K. H., Bahnson, T. D., Poole, J. E., & CABANA Investigators. (2019). Effect of catheter ablation vs antiarrhythmic drug therapy on mortality, stroke, bleeding, and cardiac arrest among patients with atrial fibrillation: the CABANA randomized clinical trial. Jama, 321(13), 1261-1274.

Pluymaekers, N. A., Dudink, E. A., Luermans, J. G., Meeder, J. G., Lenderink, T., Widdershoven, J., & Crijns, HJ (2019). Cardioversão precoce ou tardia na fibrilação atrial de início recente. New England Journal of Medicine, 380 (16), 1499-1508.

Proietti, M., Romiti, G. F., Olshansky, B., Lane, D. A., & Lip, G. Y. (2018). Resultados aprimorados pelo atendimento integrado de pacientes anticoagulados com fibrilação atrial usando a via simples ABC (Atrial Fibrillation Better Care). The American Journal of Medicine, 131 (11), 1359-1366.

Proietti, M., Romiti, G. F., Olshansky, B., Lane, D. A., & Lip, G. Y. (2020). Gerenciamento abrangente com a via ABC (Atrial Fibrillation Better Care) em pacientes clinicamente complexos com fibrilação atrial: uma análise auxiliar post hoc do estudo AFFIRM. Journal of the American Heart Association, 9 (10), e014932.

Stiell, I. G., Sivilotti, M. L., Taljaard, M., Birnie, D., Vadeboncoeur, A., Hohl, C. M., & Perry, J. J. (2020). Electrical versus pharmacological cardioversion for emergency department patients with acute atrial fibrillation (RAFF2): a partial factorial randomised trial. The Lancet, 395(10221), 339-349.

Uittenbogaart, S. B., Verbiest-van Gurp, N., Lucassen, WA, Winkens, B., Nielen, M., Erkens, PM, & Stoffers, HE (2020). Triagem oportunista versus tratamento usual para detecção de fibrilação atrial na atenção primária: ensaio clínico controlado randomizado por cluster. bmj , 370 .

Wagner, MK; Zwisler, ADO; Risom, SS; Svendsen, JH; Christensen, AV, & Berg, SK (2018). Diferenças sexuais no estado de saúde e resultados de reabilitação em pacientes com fibrilação atrial tratados com ablação: resultados do ensaio CopenHeartRFA. European Journal of Cardiovascular Nursing, 17 (2), 123-135.

Wu, G., Huang, H., Cai, L., Yang, Y., Liu, X., Yu, B., & CAPA Study Investigators. (2021). Observação de longo prazo de ablação por cateter vs. farmacoterapia no tratamento de fibrilação atrial persistente e persistente de longa data (estudo CAPA). EP Europace, 23 (5), 731-739.

Downloads

Publicado

15-04-2022

Como Citar

Marta Lígia Vieira Melo, Alverga, A., Bruno Galdino Moreira, Francisco Guilherme Leite Linhares de Sá, Maria Alice Vieira Melo de Lima, Weverton Flôr Patricio, Ubiraídys de Andrade Isidório, & Elisangela Vilar de Assis. (2022). Manejo clínico da Fibrilação Atrial: uma revisão integrativa das evidências atuais: Clinical management of Atrial Fibrillation: an integrative review of current evidence. Journal of Education Science and Health, 2(2), 1–15. https://doi.org/10.52832/jesh.v2i2.102

Edição

Seção

REVISÕES DA LITERATURA